Voltar
Belém nos finais do século XVII

SANCHES, José Rodrigo Dias (1903-1972)

Partilhar no Facebook
Belém nos finais do século XVII
MC.DES.0175

Dimensões

Mais informação

Desde o século XVI que o lugar de Belém se foi constituindo, como um dos locais de veraneio e lazer nos arredores da cidade. Nesta zona era caracterizada pelo sumptuoso Mosteiro dos Jerónimos, edificado sobre a antiga ermida dedicada a Santa Maria de Belém, mas também pela Ponte do Pocinho que possibilitava o atravessamento da ribeira de Belém e ainda pela construção do emblemático Chafariz da Bola.

Com o terramoto de 1755 e os poucos danos observados no local, elevaram o eixo Ajuda-Belém como local de grande segurança. D. José I a promove a transferência da Corte para a Real Barraca, na Ajuda.  Belém torna-se a partir de então um dos locais privilegiados, a grande nobreza passa a adquirir e habitar quintas da zona. O próprio monarca D. João V (1689-1750) adquire em 1726 a Quinta de Baixo, constituída por uma série de casa nobres e cercas pertencentes ao Conde de Aveias com o objetivo de aí mandar construir o Real Palácio de Belém.

Os Duques de Aveiro e os marqueses de Távora ainda recordados no topónimo local pelo Beco do Chão Salgado, local onde, segundo a tradição terão sido justiçados pelo atentado perpetrado contra o rei.

Copyright © Museu de Lisboa - Todos os direitos reservados
in web. Acesso online à Coleção. Sistemas do Futuro