Voltar
Planta topográfica da cidade de Lisboa
João Pedro Ribeiro
Partilhar no Facebook
Planta topográfica da cidade de Lisboa<br>João Pedro Ribeiro<br>

Título:
Planta topográfica da cidade de Lisboa

Autorias:

RIBEIRO, João Pedro


Nº inventário:
MC.GRA.0035

Dimensões


Texto para Web

Planta da cidade de Lisboa, apresentando a rosa, as áreas ocupadas pela antiga cidade, arruinadas pelo terramoto de 1755, às quais se sobrepõe, a amarelo, o projeto de reconstrução, elaborado pelos arquitetos Eugénio dos Santos Carvalho e Carlos Mardel. (Escala 2000 palmos).

Para além de documentar a cidade pré-terramoto com rigor topográfico, apresenta toda a área compreendida entre S. Paulo, a ocidente, e a Ermida de Nossa Senhora dos Remédios em Alfama, a oriente e a Norte S. Roque, Rossio e Socorro.

Esta planta permite verificar a área abrangida pelo plano da reconstrução, S. Paulo, colina de S. Francisco, Chagas e Portas de Santa Catarina, regularizando particularmente toda a zona entre o Rossio e o Terreiro do Paço. Para esta área, o projeto definia um traçado geométrico ortogonal, com hierarquização de vias, definidas em função das duas praças mais emblemáticas da cidade: o Rossio, e a Praça do Comércio (antigo Terreiro do Paço).

Na sequência do Terramoto de 1755, Manuel da Maia, engenheiro-mor do reino, apresentou, logo no dia 4 de dezembro de 1755, a 1.ª parte de um tratado onde propôs várias hipóteses para a reconstrução da cidade. Formou três equipas de arquitetos/engenheiros militares, chefiadas pelos capitães Elias Sebastião Poppe, Eugénio dos Santos e pelo ajudante Gualter da Fonseca, a quem foram solicitados os projetos de recuperação, que deviam ter por princípio orientador corrigir e melhorar a cidade, tendo em conta segurança dos edifícios, a higiene das ruas e das habitações. O plano escolhido foi datado de 12 de junho de 1758. 

Copyright © Museu de Lisboa - Todos os direitos reservados
in web. Acesso online à Coleção. Sistemas do Futuro