Voltar
Vereadores, procuradores e homens bons de Lisboa...
BARATA, Jaime Martins (1899-1970)
Partilhar no Facebook
Vereadores, procuradores e homens bons de Lisboa...
MC.PIN.0150

Dimensões

Mais informação

Depois de ter funcionado no adro da Sé até ao séc. XIV, em espaço aberto, o Senado da Câmara passou a ter casa própria junto à igreja de Santo António, provavelmente a partir de 1326. Pelo Livro de Inventário da Casa da Câmara, de 1575, sabe-se que este espaço tinha várias dependências: a Sala Principal, a Sala de Eleições, a Casa da mesa grande, a Casa do Despacho, a Casa do Cartório e o Retábulo da Câmara.

 

Em 28 de julho de 1753, quando foram adquiridas por 25 mil cruzados “umas casas” no Rossio, a António José de Miranda, o Senado mudou de localização. O “velho” edifício do Largo de Santo António perdeu a função de sede municipal, mas conservou a sua condição de “casa da câmara”, espaço de memória da estreita relação entre o povo lisboeta e o seu “Santo Antoninho”. Esta pintura retrata uma reunião do Senado no século XVI, ocorrida na presença de vereadores, procurador, representantes do clero, homens bons e membros do exército. Executada a têmpera sobre cartão, faz parte de um conjunto de ilustrações de reconstituição histórica, realizadas por Jaime Martins Barata (1899-1970) para a obra Lisboa. Oito Séculos de História, editada pela CML em 1947, no âmbito das Comemorações do VIII Centenário da Tomada de Lisboa aos mouros.

Copyright © Museu de Lisboa - Todos os direitos reservados
in web. Acesso online à Coleção. Sistemas do Futuro