O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


A Cidade de Lisboa elege a sua primeira Vereação [O Sufrágio]
MC.PIN.0368

Dimensões

Mais informação

A 24 de Junho de 1912, a Câmara Municipal de Lisboa assinava um contrato com o pintor José Veloso Salgado para a execução de um quadro representando a cidade de Lisboa elegendo a sua primeira vereação republicana.

 

Esta pintura histórica, género preferido de Veloso Salgado, então intitulada A Cidade de Lisboa elege a sua primeira Vereação, oferece-nos uma composição alegórica alusiva às eleições para a Vereação da Câmara Municipal de Lisboa de 1 de novembro de 1908, que deram a primeira vitória ao Partido Republicano.

 

Partindo dos Paços de Concelho, podemos observar uma Praça do Município, inundada por uma multidão que ergue bandeiras e estandartes dos vários centros republicanos. Elevando-se sobre a multidão e dominando toda a composição, ergue-se uma figura feminina ostentando na mão esquerda um rolo de pergaminho desdobrado, com a inscrição Á urna pela lista republicana 1908. É esta figura em movimento que dirige a multidão e a chama para o voto.

 

Além da multidão na Praça, comparecem ao acto eleitoral um conjunto de figuras republicanas proeminentes, a maioria identificada pela primeira vez. Colocadas na linha da frente e empunhando o boletim de voto, simulam a sua colocação na urna. Em primeiro plano, Manuel de Arriaga, António José de Almeida, Teófilo Braga, Bernardino Machado, Afonso Costa (estes já anteriormente identificados) e França Borges. Em segundo plano, surgem-nos as figuras de Brito Camacho, José de Castro, Eusébio Leão, João de Menezes, Guilherme de Menezes Ferreira, Ricardo Covões, Luz de Almeida, João Chagas, José de Sousa Larcher e Anselmo Braamcamp Freire (Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, à data da execução da pintura). Estas personagens reais foram habilmente pintadas por Veloso Salgado, considerado como um dos retratistas de mérito da sua época, não obstante o seu registo naturalista e convencional.

 

Junto ao canto esquerdo do quadro sobressai um outro símbolo antropomórfico desta pintura: figura masculina, numa postura estática, sentada sobre um banco de pedra que segura a urna eleitoral com uma das mãos e, com a outra, levanta uma bandeira vermelha onde se lê a palavra Suffrágio. Este parece ser apontado por Veloso Salgado, reportando-se aos factos de 1908, como o único caminho politico legítimo e viável para a instauração do novo regime republicano.

A carregar...

Copyright 2022 © Museu de Lisboa Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro