O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


[Estandarte com as armas da Cidade de Lisboa]
MC.TEX.0053

Cronologia

Dimensões

Mais informação

O campo da peça é composto por dois tecidos, um em tafetá de seda creme, o outro em canelado de seda preta. As armas são bordadas a fio de seda polícroma e fio metálico, sendo utilizado o ponto lançado, ponto matiz e canutilho. A orla é decorada a cordão de seda creme, apresentando, ainda, do lado esquerdo, cordões idênticos a este, dos quais pendem seis borlas de metal dourado (fio laminado e lantejoulas). 

 

As armas da cidade aqui representadas correspondem à alteração do brasão em 1920. A 28 de Setembro desse ano, o Senado Municipal, numa atitude de afirmação perante o poder central e pretendendo, neste espírito, a alteração do alvará de D. Carlos I datado de 1897, determinou um novo brasão olisiponense. Para além da adoção do campo gironado de branco e preto, apresenta uma birreme romana com um corvo depurado de alusões a uma devoção religiosa, não remetendo para São Vicente mas para um dispositivo bélico, o corvus romano. Rodeando o escudo, o colar da Torre e Espada, conferido à cidade por decreto de 3 de junho de 1920.

A carregar...

Copyright 2022 © Museu de Lisboa Todos os direitos reservados
in web Acesso online à coleção Sistemas do Futuro